Notícias UNIPAC

Transição do Outubro Rosa para o Novembro Azul levanta importantes reflexões

Transição Outubro Rosa Novembro Azul

Os homens também precisam de cuidados ao longo da vida, não apenas os cuidados físicos, mas também os cuidados emocionais

O período do Outubro Rosa foi de mostrar que a saúde da mulher nunca deve ser esquecida, mesmo em tempos de pandemia. Os integrantes do projeto “Educação para a vida – Saúde, Educação e Cultura para todos”, do UNIPAC Barbacena, trabalharam com o intuito de conscientizar e de humanizar as causas da saúde feminina, seja física ou emocional. Para isso, vários posts na página do projeto, no Instagram, foram feitos e os mesmos continham fotos e vídeos falando sobre o câncer de mama e o empoderamento feminino e contaram com a participação dos integrantes e membros da sociedade que puderam compartilhar conhecimentos sobre os temas.

O projeto “Educação para a vida – Saúde, Educação e Cultura para todos” tem a coordenação da professora Ana Damasceno, com apoio dos coordenadores dos cursos de Fisioterapia, Enfermagem, Nutrição, Farmácia e Biomedicina do UNIPAC Barbacena. Ela explicou o objetivo do projeto e da sua abordagem no Novembro Azul. “No Outubro Rosa fizemos uma abordagem muito interessante e gratificante junto às mulheres e no Novembro Azul não será diferente, embora o principal foco do projeto sejam os homens. Os homens também precisam de cuidados ao longo da vida, não apenas os cuidados físicos, mas também os cuidados emocionais. E a intenção do projeto para novembro é focar na saúde masculina e fazer com que todos os tipos de homens, seja ele velho ou novo, cabeludo ou careca, reconheçam que cuidados são de extrema importância. Eles precisam entender que são protagonistas de sua saúde, cuidando dela de maneira integral. Os acadêmicos, com o propósito de prevenir, enriquecem o saber de forma educativa através de sua rede social (Instagram: @educa_paravida), disseminando informação de qualidade e conteúdo”.

Ainda segundo a professora Ana Damasceno, “esperamos que os homens consigam entender as implicações que são de sua natureza e até mesmo as que não são. E iniciaremos o projeto com a seguinte pergunta: Será que é preciso fazer apenas o exame de toque ou outros cuidados também são necessários? E como já postulado pelo filósofo alemão Arthur Schopenhauer, ‘o maior erro que um homem pode cometer é sacrificar a sua saúde a qualquer outra vantagem’”, comentou.

Durante todo o mês, serão realizadas diversas ações para alertar sobre a importância de adotar hábitos saudáveis, do diagnóstico precoce e da realização dos exames necessários para detectar patologias que podem acometer alguns aspectos na saúde masculina, tais como:  o câncer de próstata, a diabetes, a hipertensão, dentre outras que podem se tornar presentes quando não prevenidas a tempo.

O projeto tem como objetivo a visibilidade e conscientização para as questões de saúde bem como informações educativas promovendo o bem estar físico, social e mental dos seres humanos.