UNIPAC Extensão

As políticas de extensão direcionam-se para as necessidades atuais da sociedade, quanto à formação e atuação profissional, produção e divulgação de conhecimentos. Essas necessidades devem ser sentidas e assinaladas pela própria comunidade acadêmica, razão pela qual é importante que haja um olhar reflexivo para as realidades sociais (potencialidades, necessidades e desejos). É este olhar da comunidade, atenta à dinâmica cultural e política da sociedade na qual se encontra, que subsidiará as diretrizes de uma política de extensão. Exatamente por isso, o saber científico deve estar próximo do saber popular – e, não um se sobrepor ao outro –, a fim de que haja um diálogo em que ambos os conhecimentos sejam reconhecidos em sua importância.

A extensão universitária deve possibilitar uma interação entre a Faculdade Presidente Antônio Carlos de Conselheiro Lafaiete e a sociedade, funcionando como um sistema aberto de realimentação do processo de formação superior. Sua importância, porquanto, reside no fato de que será através desta extensão que a comunidade acadêmica conhecerá o mundo externo à IES e a comunidade externa conhecerá o mundo acadêmico. Essa convivência com o axioma não acadêmico é uma condição para que aconteça o avanço do axioma dentro da Faculdade, pois, a partir desse contato, a iniciação científica e o ensino poderão ser mais incisivos.

A indissociabilidade entre ensino, iniciação científica e extensão torna esta última parte do processo de construção e socialização do conhecimento, que é peculiar à academia, motivo pelo qual a Instituição deve tirar da sua própria área de abrangência a motivação para a extensão e sua interação com a iniciação científica e o ensino. Assim, a missão da Faculdade é apontar os caminhos do desenvolvimento, considerando as oportunidades históricas e, nesse aspecto, o mesmo vem se afirmando como uma Instituição de vanguarda, ao propor junto aos grupos sociais menos favorecidos e aos movimentos sociais, ações de transformação social que superam a mediocridade do assistencialismo e oportunizam uma justa inserção desses grupos nos diversos setores da sociedade, promovendo uma melhoria das condições de vida.

As ações de extensão devem ter como ênfase a formação humana, sócio-política e ambiental, ampliando seu caminho para a questão social e cultural, através da interação com a sociedade, num constante processo de avaliação sobre como a Faculdade tem contribuído com a sociedade em que atua. Tem como objetivo garantir a execução da Política de Extensão como meio de integração da instituição com a comunidade, promovendo ações e projetos com foco na universalidade da vida nos aspectos científico, humanístico, social, político, econômico, cultural e ambiental.

Áreas Temáticas

As áreas temáticas são norteadoras para a organização e sistematização das ações extensionistas, podendo serem agrupadas à partir das ações para as respostas às necessidades da sociedade.

Uma vez que, as ações extensionistas podem ser relacionadas a mais de uma área, deve-se classificar de acordo com a principal área temática da extensão proposta e, opcionalmente, em área temática de extensão afim.

As áreas temáticas são:

  • Comunicação
  • Cultura
  • Direitos Humanos e Justiça
  • Educação
  • Meio Ambiente
  • Saúde
  • Tecnologia e Produção
  • Trabalho

Linhas de Extensão

As Linhas de Extensão delimitam os temas para a sistematização das ações de extensão. A finalidade da categorização em linhas é para favorecer os estudos e relatórios sobre a produção da extensão universitária, assim como a articulação de indivíduos ou de grupos que atuam numa mesma linha. Desse modo, têm especial importância para a construção de Programas de Extensão.

Linhas Programáticas

Certificados

A UNIPAC para você

Seguro Educacional - UNIPAC
Aprendizagem ativa - UNIPAC
Laboratórios - UNIPAC
Mercado Mais - UNIPAC
Transferência - UNIPAC
Obtenção de novo título - UNIPAC
Retorno - UNIPAC
PROUNI - UNIPAC
FIES - UNIPAC