Notícias UNIPAC

UNIPAC Lafaiete comemora sucesso dos alunos no Hackathon 2020

Alunos UNIPAC Lafaiete

Os alunos da UNIPAC Lafaiete brilharam no Hackathon, um evento que aborda tecnologia, inovação e empreendedorismo. Criado por uma parceria entre a Prefeitura de Congonhas – Setor de Inovação, a NEO Ventures e o grupo de Indústrias JMendes unidade Ferro+, o evento propõe um desafio aos participantes: apresentar soluções aos problemas indicados em apenas três dias de imersão. É uma maratona de trabalho com o objetivo de criar soluções específicas para o mercado, comunidade e poder público. Nesta edição, que devido a pandemia do novo Coronavírus aconteceu na modalidade online apresentou o tema “Hacka Sustentável – Um futuro sustentável é construído no presente”, que propôs a criação de soluções tecnológicas, inovadoras e sustentáveis para o setor minerário e comunidade. Como parceira do evento, a Mineradora Ferro+ foi convidada a apontar os desafios deste Hackathon, que destacou o aproveitamento dos resíduos gerados em sua área; uso sustentável de água e energia elétrica; informatização da comunicação rumo à sustentabilidade do negócio, todos voltados às atividades da mineradora.

O estudante Jackson Matheus dos Santos Silva, do décimo período de Engenharia de Produção, integrante da equipe que conquistou a segunda colocação no evento, ressaltou que o conteúdo abordado em sala de aula pelos professores da UNIPAC foi fundamental para o sucesso da equipe. “Todos os ensinamentos passados pelos professores são uma combinação assertiva de conteúdo, experiências já vividas e exemplos de mercado, que contribuem significativamente para a nossa formação. Sou muito grato aos professores por repassar conteúdos firmados no compromisso do nosso próprio desenvolvimento, em especial ao professor Stefan, que nos apresentou no 9º período a multipluralidade da aplicação da inovação nos campos da engenharia de produção e em outros contextos, o que foi essencial para o desenvolvimento do projeto que apresentamos”, destacou Jackson.

O projeto apresentado pelo time formado pelos alunos Jackson Matheus, Everton, Janaina e Ismael projetou a Instalação de um software de controle do consumo/custo de energia, bem como através dele realizar uma interface no gerenciamento de um parque fotovoltaico (placas solares) para suprir as necessidades do consumo de energias renováveis.

Para Jackson Matheus, o segredo do sucesso é acreditar em seu potencial e aproveitar cada oportunidade que a vida oferece. “Acredito que todas as oportunidades em nossa vida são formas que Deus nos permite de evoluir profissionalmente e ajudar a melhorar o mundo. O evento do hacka foi isto, e nos mostrou constantemente que a inovação é o caminho para melhorar o mundo e que existe muito potencial e criatividade em cada um de nós, basta apenas nos permitirmos pensar fora da caixa e colocar nossas ideias em execução. Dedico este evento ao meu time, pois sem eles não chegaríamos aonde queríamos e a minha família que tem me dado suporte ao longo das minhas escolhas de caminhada. Pois todo o conhecimento que construí até hoje na faculdade e no estágio é fruto de muito esforço e dedicação permitido pelas oportunidades de Deus (a quem dedico e agradeço toda a minha existência). E se fosse preciso dizer uma frase para inspirar, diria uma de um professor (Edilson) que tive no curso Técnico que é ‘Sonhar grande ou sonhar pequeno dá o mesmo trabalho, então sempre sonhe grande’”, concluiu.

A aluna Estéphani Moreira dos Santos, do décimo período do Curso Engenharia de Produção, destacou o apoio dos profissionais durante a realização do evento. “Contamos com a colaboração de mentores e representantes da empresa que nos auxiliaram sempre que necessário”. Ela compõe outro grupo, juntamente com os alunos Wesley, Emmanuel, Felipe e Rebecka, que também apresentou projeto no Hackathon, ficando com a terceira colocação. O trabalho deste grupo foi criar o protótipo de uma empresa que denominaram CRB – Comércio e Reciclagem de Borracha. “Identificamos que o Brasil descarta cerca de 90 milhões por ano de carro de passeio e que as empresas gastam muito dinheiro para descartar o resíduo de borracha. Então pensamos: como resolver esse problema de forma ecológica e gerando lucro? Daí veio a ideia”, explicou.

Estéphani acredita que participar destes eventos oportuniza ampliar o conhecimento e a rede de relacionamentos. “Creio que esse tipo de encontro é uma grande oportunidade de demonstrar seu talento, de gerar propostas e ideias inovadoras, de trabalhar em equipe com pessoas desconhecidas e juntos enfrentar obstáculos. E sem contar que abre o horizonte de negócios, pois aprendemos metodologias de inovação e aumentamos nosso network”.

Uma opinião em comum entre os participantes do evento, alunos do curso de Engenharia de Produção, foi o apoio recebido dos professores da UNIPAC Lafaiete. Foram citados os professores Luciana, Ana Carolina, Bruno e o professor Stefan, que, segundo os alunos foi um grande incentivador. “A UNIPAC Lafaiete possui ótimos professores, que nos apoiam e que nos auxiliam no desenvolvimento pessoal e profissional. O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo, as pessoas buscam incansavelmente experiências tecnológicas e inovadoras ao longo de suas vidas, então creio que participar de eventos como esse pode ser decisivo e um diferencial. Eu obtive o conhecimento desse evento devido ao fato da UNIPAC ter aberto as portas para que os integrantes da Congonhas Inova explicassem para os alunos a importância do evento, e a consequência foi estar entre os 3 primeiros colocados”, finalizou Estéphani.

Aluno do oitavo período do curso de Engenharia da Computação, Everton Izabel da Silva comentou o grande desafio de participar de um evento como o Hackathon. “Foi um evento muito intenso. Mudamos nossa proposta de projeto diversas vezes até que, com a visão dos mentores, conseguimos propor algo que resolveu o problema de forma sustentável e inovadora”. Ele comenta que em seu curso o evento foi sugerido pelo professor Jean Carlo, da disciplina de Engenharia de Software, POO e professor Alex, de Sistemas Operacionais, por ocasião de uma apresentação de palestra que ocorreu no auditório da faculdade em que foi apresentada a proposta do Hackathon pelo Congonhas Inova.  

“A UNIPAC contribuiu não só neste evento, mas em diversos outros momentos da minha vida. Acredito que todos deveriam passar por uma experiência dessas pelo menos uma vez na vida. O evento nos mostra como ser forte, ter visão, não desistir, pensar no próximo e inovar sempre que possível. Agradeço a todos envolvidos no evento, mas em especial aos novos amigos que fiz e que foram minha equipe, Janaina, Ismael e Jackson”, finalizou Everton.

Os grupos classificados avançam para o processo de pré-aceleração Congonhas Lab, uma iniciativa da Prefeitura de Congonhas, que colabora no desenvolvimento de ideias inovadoras em negócios de alto impacto, através de uma metodologia intensiva, em que os empreendedores vivenciam todas as fases de desenvolvimento de uma startup com o auxílio de uma equipe de profissionais especializados, que irão compartilhar suas experiências através de mentorias e atividades práticas. A duração das atividades será de aproximadamente três meses, com encontros presenciais e desafios semanais.